Inspirações Vintage – Parte 2

Esses são os quadros que faltaram no post anterior – Inspirações Vintage – Parte 1.

Na ordem, uma mesa bem grandona que chama a atenção. Se você se recorda do post passado, eu cheguei a comentar do rústico e do tom pastel. Essa imagem só vem a comprovar isso. Repare o centro de mesa e o lugar onde está apoiada a gaiolinha (linda por sinal). É a presença da Madeira, um elemento natural e que é bastante valorizado em casamentos desse tipo. Na minha casa também, aqui mdf não entra (justamente porque acho que se derrubam uma árvore para fazer algo esse algo tem que durar). Eu não gostei dessas velas grandes, elas pequenas

 seriam, ao meu ver, mais adequadas.

O pagem, de boina e roupa de linho em tons claros. Nada de terninho. A criança fica mais a vontade e  fica num charme só.

No post passado eu falei da minha mãe, (aliás, hoje é aniversário dela. Parabéns mamãe!!!) hoje é a vez do meu pai. Ele surpreendeu a minha mãe, que deixou ele ire vestido do jeito que quisesse – corajosa, vestindo um terno super bem alinhado cinza. Pelas fotos o tom parece com o desse da foto, mas não dá para ter certeza, as fotos são em P&B. Uma coisa

 que acho bem legal é combinar a cor da gravata com a cor do terno, ou então, combinar a cor da gravata com o sapato da noiva, ou com algumas das flores do buquê – a beleza está nos detalhes. Particularmente gosto muito do cinza no cinza – ouviu Matheus?

Eu já falei de maquiagem no post passado, mas esse olho está tão bem delineado que eu não consegui não colocar. Aqui, mais uma vez o cabelo está em coque e a noiva utiliza brincos pequenos, parecem ser pérolas. Aliás, as pérolas são presença quase obrigatória no visual de uma noiva vintage. Um colar de pérolas naquela época era o extremo do luxo.

Esse bolo você pode chamar do que quiser, já vi dizerem desencapado, desconstruído e Naked Cake. Acho que prefiro o último. Para mim ele é uma espécie de “revolta” aos bolos maquete e obras de arte. O primeiro é impossível de comer, óbvio, e o segundo, nem dá vontade de tão bonito que ele é. Brincadeiras a parte, eu acho mesmo esse bolo com mais cara de “quero ser comido” que os tradicionais. Além disso, ele super combina com o visual vintage e rústico por ser mais simples, menos elaborado e nem por isso menos bonito. Decorá-lo com flores naturais também é uma grande ideia e sou adepta a essa ideia (ver post Decoração de Bolo com Flores Naturais). Os pombinhos no topo também são diferentes e acho que combina com casamentos mais simples. Um topo de bolo tradicional não acho que cairia bem num bolo como esse.

Mais um vestido com muita renda. Reparem que ele não é todo branco e seu comprimento foge do vestido de noiva longo tradicional. Um vestido desses pode ser usado em um casamento de dia ou uma festa mais íntima. Tenho percebido uma certa tendência a utilizar vestidos mais curtos ou longuete. Mas isso vai muito do gosto da noiva mesmo. Eu vou de longo mesmo e de dia, mas com renda, bastante se puder $$.

A última imagem eu coloquei para observarmos mais uma vez o jogo de cores e a beleza na simplicidade. Você já pensaram que amarrar um laço desse jeito no guardanapo pudesse ficar tão bonito? A combinação das cores é perfeita nesse imagem, elas se misturam de uma forma tão perfeita que é difícil definir os limites do rosa, do beje e do dourado. Uma linda paleta de cores para uma decoração com toques de vintage. Muita harmonia e sobretudo, elegância.

As inspirações Vintage ainda não acabaram. Tenho um post bônus ainda para trazer para vocês. Além disso, você pode visitar os outros posts sobre o assunto visitando a tag Vintage.

1 Comentário
  • Roberta França
    dezembro 16, 2012

    sou apaixonada por renda. adorei as inspirações bjs.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *